Skip to content
Optigrid Optigrid

Anatomia dos olhos: Estruturas e o Caminho da Imagem até o Cérebro

anatomia dos olhos

Muitas vezes, temos algum problema na região dos olhos e não sabemos o que ele realmente afeta, não é mesmo. Mas, ter esse tipo de conhecimento é bastante útil, já que saber as estruturas impactadas te permite entender qual função é prejudicada e qual será o nível de comprometimento funcional da doença. 

Justamente por essa razão, é muito interessante estudar a anatomia dos olhos. Esse aprendizado é muito rico e te ajudará a entender as mais variadas estruturas oculares, para que tenha um conhecimento mais específico dessa importantíssima área do corpo. 

Então, se quer descobrir mais informações sobre a anatomia dos olhos e as suas principais estruturas, venha com a Optigrid e entenda tudo nesse artigo! Tenha uma ótima e enriquecedora leitura.

PUPILÔMETRO VIRTUAL

Anatomia dos olhos: conheça as principais estruturas

Em comparação a outros órgãos do corpo, os olhos humanos são pequenos, mas apesar disso possuem uma estrutura complexa, onde cada parte possui uma função específica. 

O bom funcionamento de cada parte é que vai determinar se uma visão é perfeita ou não. Confira abaixo as partes mais importantes da anatomia dos olhos humanos!

Esclera

A esclera é uma estrutura ocular que fica ligada à córnea. Ela é uma membrana fibrosa cuja maior função é proteger o globo ocular e manter a forma firme da estrutura. Nela, também se encontram os músculos extra-oculares, que são responsáveis pelos movimentos oculares. 

A esclera é conhecida como “branco dos olhos” e é recoberta pela conjuntiva, uma membrana mucosa, transparente e delgada. 

Córnea

Constituída por uma membrana fina e resistente, a córnea fica localizada na porção exterior dos olhos, sendo ligada à esclera. Ela é como uma “janela” para os olhos, pois é a córnea que permite a entrada de luz nos olhos, além de proteger o sistema óptico como um todo. 

Essa estrutura também fica responsável por enviar a luz e a refração ao cérebro e é uma parte transparente dos olhos, possibilitando a visualização da íris e da pupila, que são outras estruturas cruciais para a visão. 

Vale mencionar que as próprias pálpebras superior e inferior e as lágrimas são mecanismos utilizados para a limpeza da córnea. 

Corpo ciliar

anatomia do olho externo

O corpo ciliar tem a responsabilidade de secretar o humor aquoso, que consiste em um líquido transparente cujo papel é manter a saúde e a transparência dos olhos. Ele envolve e acomoda o cristalino, graças à sua musculatura lisa. 

O corpo ciliar se encontra atrás da íris e, ao se contrair, possibilita o ajuste da visão para enxergar de perto ou de longe.

Distância Pupilar Em Qualquer Lugar!

Conjuntiva

A conjuntiva é um componente dos olhos responsável por lubrificá-los, mantê-los úmidos e protegê-los contra fatores externos que possam prejudicar a visão. 

Íris 

A íris é a porção colorida (castanho, azul, verde e as suas respectivas derivações) dos olhos e a sua função é controlar a entrada de luz nesses órgãos da visão. Ela é a estrutura central do olho e fica em volta da pupila, por onde realiza esse controle da passagem de luz. 

Retina

A retina é uma das estruturas oculares mais importantes, uma vez que é responsável por enviar os sinais ao cérebro por meio do nervo óptico e dos seus fotorreceptores, possibilitando a formação das imagens vistas. 

Ela é constituída por diversas células fotossensíveis, capazes de converter a luz nesses impulsos elétricos que são enviados ao cérebro. 

Cristalino 

Também conhecido como “lentes”, o cristalino fica atrás da córnea e da íris e permite que as imagens mais distantes ou mais próximas sejam focadas, atuando, de fato, como uma lente natural. 

Humor vítreo   

O humor vítreo fica localizado entre o cristalino e a retina e é uma substância líquida, viscosa e gelatinosa, dando forma e preenchendo o interior dos olhos. 

Coróide

Situado entre a esclera e a retina, o coróide é uma membrana bastante fina e repleta de vasos sanguíneos e nervos, responsáveis por conduzir o fluxo sanguíneo com a intenção de nutrir as outras regiões oculares. 

Nervo óptico

O nervo óptico, estrutura já mencionada acima, tem o papel de conectar os olhos ao cérebro, a fim de possibilitar a formação de imagens. Ele envia sinais da retina ao cérebro e realiza essa função por meio das fibras nervosas dessa estrutura ocular em questão. 

Humor Aquoso

O humor aquoso é um líquido situado entre a córnea e o cristalino. Ele regula a pressão interna dos olhos e nutre tanto a córnea quanto o cristalino. 

Pupila

A pupila é um dos componentes oculares mais conhecidos entre o público geral. Ela se localiza no centro da íris e é a área preta vista nessa estrutura. A sua função é regular a entrada de luz no globo ocular, permitindo uma passagem maior ou menor. 

Tome medidas à distância de DP, DNP e altura, suporte

Anatomia dos olhos: o caminho da imagem até nosso cérebro

Após entender as estruturas relacionadas à anatomia do olho, é fundamental saber o caminho percorrido pela imagem do olho até o cérebro. Afinal, se não fosse por esse percurso, não seria possível enxergar o ambiente ao nosso redor. 

Quando enxergamos uma imagem, a luz atravessa a córnea, passa pela íris e, em seu centro, a pupila controla a intensidade de luz que será recebida pelo olho, ajustando o seu tamanho (dilatando-se ou diminuindo). 

A partir disso, a imagem chega ao cristalino, que acomoda e focaliza a imagem na retina. Nessa estrutura, fotorreceptores transformam a luz em impulsos elétricos. Daí, o nervo óptico conduz os impulsos até o cérebro, onde a imagem é interpretada e corrigida.
Vale lembrar que nos olhos também existem dois tipos de fotorreceptores que possibilitam a visão: bastonetes (permitem a visão no escuro, em preto e branco) e cones (proporcionam a visão em cores). Então, eles estão atrelados ao caminho da imagem!